14 de março de 2016

O que eu assisti? #Duplo


Esse final de semana eu assisti dois filmes: Deuses do Egito que está no cinema e Expresso do Amanhã que tem na Netflix e vamos falar de ambos agora:

DEUSES DO EGITO


Li algumas críticas antes de ir para o cinema e estava esperando ser um filme bizarramente horrível, mas quando se espera o pior podemos nos surpreender. A história é fácil, Beck é um mortal que rouba pra sobreviver e agradar a namorada Zaya que por sua vez confia nos deuses para que sua situação melhore. O filme começa com a coroação de Horus, mas é interrompida pelo seu tio, também deus Set que mata brutalmente o seu irmão (pai de Horus) para ficar com a coroa. Horus foge, mas depois de anos Beck o encontra e oferece ajudá-lo a recuperar seu posto em troca de um favor.

Durante o filme vamos percebendo influencia de outros, por exemplo o ambiente em que se passa a história é praticamente o mesmo de Fúria de Titãs. O personagem Beck me lembra o Aladim e em uma das críticas que li havia uma comparação com a história de O Rei Leão e, realmente, se parar pra reparar são bem semelhantes, quando forem assistir prestem atenção nesses detalhes. O filme prende atenção, tem muita ação intercalada com cenas mais tranquilas, o que dá uma dinâmica interessante, mas peca por algumas chances de piadas que são óbvias e alguns efeitos especiais muito mal feitos.

O elenco é formado por (seguindo a ordem da foto acima): Elodie Yung (Millennium) como Hathor, Nikolaj Coster-Waldau (Game of Thrones) como Horus, Gerard Butler (300) como Set, Courtney Eaton (Mad Max) como Zaya e Brenton Thwaites (Malévola) como Beck

EXPRESSO DO AMANHÃ


Nem sabia sobre o que se tratava quando comecei a ver Expresso do Amanhã, me foi sugerido e confio o suficiente na Netflix pra aceitar sua sugestão. Snowpiercer (nome original) é um trem que foi criado para salvar a humanidade quando um experimento para parar o aquecimento global não dá certo e dá início a uma era glacial, congelando tudo que existe. Mas nem tudo são flores, os ricos são privilegiados vivendo super bem desfrutando de boa comida, espaço entre outras regalias enquanto os pobres vivem amontoados no fundo do trem sobrevivendo com apenas uma barra de proteína e dividindo o mesmo espaço com todos. Até que um dos pobres querendo mudar a situação lidera uma rebelião, para atravessar o trem e chegar na locomotiva.

Falando assim parece ser chato, um filme de duas horas se passar o tempo todo dentro de um trem, mas isso não o torna cansativo, o roteiro bem escrito não deixa a gente enjoar dos personagens. Fora o ponto alto que são as críticas nítidas aos problemas que enfrentamos hoje na nossa sociedade, tem também o elenco que arrasaram  na atuação. A única coisa que me incomodou um pouco no início foi ser 90% escuro, parece que não estamos vendo tudo direito, mas vamos nos adaptando e não é um defeito, é justamente a intenção.

O elenco é formado por: Chris Evans (Capitão América) como Curtis, Jamie Bell (Quarteto Fantástico) como Edgar, John Hurt (Hércules) como Guilliam, Tilda Swinton (As Crônicas de Nárnia) como Mason, Ed Harris (A Lenda do Tesouro Perdido) como Wilford e Song Kang-ho como Namgoong Minsoo.

E vocês? Já assistiram algum dos dois filmes? Me contem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo