10 de setembro de 2015

Sonho em Realidade: Conheci David Nicholls


Fala Galera, tudo bem?

Eu estou ótima, porque, como havia contado pra vocês, o David Nicholls (autor de "Um Dia"e "Nós") veio para a Bienal do Livro do Rio no dia 5 de Setembro e sim, eu o conheci *--* Já falei por aqui (umas milhões de vezes) que o Nicholls é meu autor favorito e esse encontro com ele só serviu pra eu me tornar mais fã ainda, se é que possível. Estou encantada até agora e ainda estarei até 2090.



Começando do começo (não me diga?), arrastei a Carol comigo pra essa jornada, chegamos 10h na bienal e estava uma fila gigante só pra entrar (graças a Deus compramos os ingressos antes) e quando conseguimos pisar lá dentro já era 11h. Fomos direto pra central de distribuição de senhas e garantimos o nosso lugar na fila, porém a senha só seria distribuída 16h da tarde, até lá revesamos para ir ao banheiro, comer e comprar porque ninguém é de ferro e o estande da intrínseca estava MARA.




16h pegamos a senha para a sessão de autógrafos (19h) e para o bate-papo que teria antes (18h). No bate-papo pegamos ótimos lugares na terceira fileira e com quase nada de atraso chegou David Nicholls, momento que eu fiquei sem fala. Primeiro ele nos cumprimentou dizendo que estava surpreso que chove no Rio de Janeiro, "É como uma Londres com praia" segundo o próprio, e surpreso também por terem tantos leitores pelo Brasil. Fiquei mega feliz com essa declaração, achava que éramos poucos, porém estava enganada.


Em seguida a mediadora fez umas poucas perguntas e passou para os questionamentos da galera com um único pedido que não fizéssemos perguntas sobre o final de "Um Dia", ou seja, nada de spoilers. Não fiz nenhuma pergunta, estava meio extasiada com o momento, mas absorvi bastante informação e os outros fãs representaram fazendo ótimas perguntas. É interessante como o sentido do livro muda quando sabemos de certas coisas, como o caso de "Nós" em que o pai dele faleceu durante o processo de escrita do livro. Isso seria qualquer informação, porém um dos assuntos principais do livro é a relação de pai e filho da família central. Enfim, falaria horas e horas sobre esse bate-papo que foi incrível, e esse sotaque inglês maravilhoso do David. Como disse Carolina Lopes: "David Nicholls é praticamente um Lorde Inglês" e super concordo com ela.


Acabado o bate-papo fomos para o lugar onde seria a sessão de autógrafos e por sermos as primeiras do bate-papo ficamos quase que por último na fila do autógrafo morrendo de dor na coluna, porém ao entrar na sala tudo passou. Como um tremendo cavalheiro, Nicholls levantou para me dar um abraço, perguntou se estava tudo bem (pelo menos eu acho que é isso que ele disse), autografou dois livros sendo um nominal ("Um Dia") e depois levantou pra tirar nossa foto. Que autor levanta pra tirar foto gente? Tô apaixonada! Disse a ele que Um Dia é o meu livro favorito e ele agradeceu com um "Obrigada". A Editora Intrínseca sempre sendo excelente deixou marcadores a disposição da galera e bótons



Foi um dia maravilhoso, cansativo e incrível! Estava preocupada com a organização pois seriam distribuídas senhas pra vários autores no mesmo lugar, mas ocorreu tudo super bem, fomos bem atendidas e tudo conforme já haviam comunicado, então estavam todos avisados! Toda hora lembro desse dia e dou um sorriso, a sensação de conhecer o meu autor favorito é maluca, não tem como descrever. Uma mistura de alegria, satisfação, encantamento e qualquer outra palavra boa que vocês arrumarem. 



Deixo aqui meu imenso OBRIGADA à Editora Intrínseca, vocês arrasaram (não é atoa que a maior parte da minha estante é de vocês) e também a Carol que me aguentou o dia inteiro, sua linda! Melhor cunhada <3 

Por último quero dizer que como estou mais apaixonada ainda pelo trabalho do David Nicholls (e por ele) vocês vão ter que me aguentar falando disso aqui para todo o sempre!

Eu sou a Mariana Storck e até a próxima!
Beijo!* (com glitter porque estou muito feliz)


*As fotos com o David Nicholls foram tiradas pelo fotógrafo do evento e retiradas do site da intrínseca!

Curta nossa Page no Facebook  ❤  Siga-nos no Instagram  ❤  Inscreva-se na Tv Portão Azul

4 comentários:

  1. Oi Mariana!
    Seu texto deixou transparecer bem a sensação de conhecer o David. Eu queria muito ter ido para Bienal esse ano principalmente por conta da Julia Quinn, mas infelizmente não moro em outro estado e isso complica um pouco as coisas.
    Estou imensamente feliz por ler o relato da sua felicidade. Ainda não li Nós, mas pretendo fazer a leitura em breve.
    Beijos!
    http://numrelicario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena não ter dado pra vir :/
      Tem resenha aqui no blog de "Nós" se quiser dar uma lida antes de começar o livro fica a dica!

      Excluir
  2. Que lindo o David!! Amo esse homem, porque acho tudo que ele escreve tão verdadeiro, tão real, tão carregado de sentimento! Queria muito muito ter uma oportunidade como essa, mas aqui no nordeste só nos resta sonhar sonhos impossíveis. Fico muito feliz por vocês, de verdade. Deve ser uma sensação incrível poder conhecer um de seus ídolos, chegar pertinho, bater um papo e, além das memórias maravilhosas, ainda levar pra casa uma foto e um livro autografado <3 Tô louca para ler Nós!
    Beijo

    www.blogrefugio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma sensação maravilhosa e torço muito pra que em um futuro próximo as editoras façam eventos desse tipo em outros estados do Brasil pra todo mundo ter essa chance!

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo