22 de novembro de 2013

Pensamento: Uma contradição necessária

Gostaria de redigir um texto sobre indiretas... Mas fazendo-o, não estarei contradizendo a mim mesma?
Mas que seja uma contradição por uma boa causa, então.
Navegando pela internet, qual o tipo de pessoa que se presta ao papel de "enviar" uma indireta? Acredite, não é a do tipo que tem índole e caráter, ou na pior das hipóteses, o que fazer. Normalmente são perfis confusos pela web, sem muita identidade, adolescentes em crise... atacando ao primeiro que lhe convier.


Quem nunca foi surpreendido por uma indireta sem fundamento, mal escrita ou desencorajada de se tornar uma "direta"? A reação é até um tanto peculiar. Afinal, não se pode responder o que não foi perguntado ou dito diretamente a você, apesar de estar totalmente claro. Creio que aí esteja o ponto crucial da indireta. Ela é lançada por aqueles que não querem ser indagados ou têm medo de ser ameaçados em sua visão de mundo. Eles se escondem na indireta, por medo de expor seus pensamentos ou resolver as coisas como antigamente, no "cara-a-cara", argumento contra argumento.

Agora perceba o quanto o argumento dessas pessoas é fraco: Elas se submeteram a propagar uma INDIRETA!


6 comentários:

  1. Oi Carol...! Foi você quem escreveu este pensamento? Por que realmente é muito bom, e olha que não soou muito fã disso kk.

    Att. Guilherme
    www.livrovsspoilers.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gui!
      Fui eu sim! Eu estava com raiva de algumas indiretas direcionadas a mim e o escrevi. Nada melhor que o feeling! rs
      Que bom que curtiu!

      Beijos

      Excluir
  2. Respostas
    1. Que bom que curtiu! =D
      30stm é demais mesmo, e eu sou apaixonada por essa versão *0*

      Beijinhos, volte sempre :)

      Excluir
  3. Hum, acho que conheci esse texto em uma de suas notas no facebook... muito bom !! beijinhos.

    ResponderExcluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo