23 de outubro de 2013

Curiosidades: Contos de Fadas e as suas Origens


Como todos sabem os contos de fadas que conhecemos baseiam-se no “Era uma vez…”, e “foram felizes para sempre”, mas na verdade, nem um nem outro se encontravam nas histórias originais, algumas bastante sombrias, envolvendo canibalismo, tortura, assassinato e estupro. É claro, que todas elas foram gradualmente modificadas, até se tornarem naquelas fantasias românticas que todos nós admirávamos quando crianças, muitos agradecimentos ao senhor Walt Disney.

Hoje apresentarei as histórias originais e as suas variações para ficarem a conhecer quem os criou, e saberem a verdade sobre elas.

Charles Perrault – escritor e poeta francês, nasceu em 1628, e foi ele que deu inicio e acabamento ao género literário dos contos de fadas, feito que lhe concedeu o título de “Pai da Literatura Infantil” Os seus contos mais conhecidos são: Chapeuzinho Vermelho, A Bela Adormecida, o Gato das Botas e Cinderela.

Jacob e Wilhelm Grimm – irmãos alemães, nasceram em 1785 e 1786 (respetivamente), dedicaram-se ao registro de várias fábulas infantis, assim como à língua alemã com um dicionário. Os Grimm pegaram nos contos mais antigos (como os do Charles Perrault) e substituíram a violência presente com o romantismo e o humanismo que destaca o sentido maravilhoso da vida. Mesmo com os fatos negativos das histórias, é possível observar a diferença com a esperança do final feliz e com a solidariedade. As principais características são:
  1. As fábulas (personificação dos animais) 
  2. Os encantamentos (metamorfoses) 
  3. O elemento mágico (envolvendo o sobrenatural) 
  4. As lendas (histórias ligadas ao principio do tempos, onde o mágico aparece como milagre realizado por uma divindade 
  5. Os enigmas a serem desvendados 
  6. E o humor
 Os contos mais famosos são: Branca de Neve, Cinderela, o Príncipe Sapo, Rapunzel, Chapeuzinho Vermelho, a Bela Adormecida, Hansel & Gretel /João e Maria, e Rumpelstilskin. 

Jeanne-Marie Leprince de Beaumont – escritora francesa, nascida em 1711, escreveu o conto A Bela e a Fera.
Hans Christian Andersen – escritor dinamarquês de histórias infantis, nasceu em 1805. Escreveu peças de teatro, canções patrióticas, contos, histórias, e, principalmente, contos de fadas, pelos quais é mundialmente conhecido, como: o Patinho Feio, o Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia, A Roupa Nova do Rei, A Princesa e a Ervilha e a Polegarzinha.
Charlotte-Rose de Caumont de La Force – escritora francesa, nascida em 1654, Seu trabalho mais conhecido é o conto de fadas Persinette de 1698, que mais tarde foi adaptado pelos Irmãos Grimm na história de Rapunzel

Os 5 contos de fadas mais famosos:

 Chapeuzinho Vermelho

Todos conhecemos a história da menina que tinha uma capa vermelha, que um dia, a sua mãe lhe pediu que levasse uma cesta de comida à sua avozinha que vivia na floresta. Chapeuzinho encontrou um lobo mau, e ao perguntar-lhe o caminho, este lhe disse o mais longo, enquanto ele, pelo mais curto chegou à casa da avó e a devora. Vestindo as suas roupas, deita-se na sua cama e quando a menina chega encontra uma avó muito estranha, e aí começa o diálogo:

- Porque esses olhos tão grandes? Então ela é respondida:
- Ó minha querida, são para te enxergar melhor
- Porque essas orelhas tão grandes?
- São para te ouvir melhor.
- E porque essa boca tão grande?
- É para te comer!!!

Chapeuzinho grita assustada descobrindo ser o lobo e não a avó. Um caçador passa por ali, ouve os gritos e encontra o lobo dormindo na cama. Abre a sua barriga e sãs e salvas as duas são retiradas.


Então, toda a gente sabe essa versão certo? Ou não? Pois é, existem tantas que é difícil todos conhecerem apenas uma. Na versão mais antiga, como na de Perrault, a menina é uma jovem atraente e educada, que enganada pelo lobo, este come a avozinha e prepara – a para a Chapeuzinho comer e acaba sendo devorada também. Moral da história? Não fale com estranhos!
Na versão dos Grimm o caçador entra em cena salvando as personagens. Noutras versões o lobo obriga a Chapeuzinha a se deitar com ele, e ela fazendo um strip tease para o enganar, foge quando ele fica distraído.

Bela Adormecida

A história da princesa que foi amaldiçoada por uma bruxa má, ainda quando criança, que quando fizesse 16 anos iria furar o seu dedo numa roca de fiar que a faria adormecer num sono profundo, onde apenas acordaria quando o seu príncipe encantado a beijasse, libertando-a da terrível maldição. Pois é, essa também não é a verdadeira história.

Segundo os irmãos Grimm, no dia do seu batismo, 12 fadas foram convidadas como madrinhas (sim 12 e não 3) para oferecerem presentes, como beleza, inteligência e outras. No entanto, uma velha fada, que não teria sido convidada por uma falha, lançou-lhe por vingança, uma feitiçaria que causaria a morte da princesa quando ela atingisse a idade adulta: o dedo picado no fuso. Como ainda restava a 12º fada, ela atenuou o feitiço, dizendo que ela apenas adormeceria por 100 anos. O rei mandou queimar todo o tipo de fiação, mas quando tinha 16 anos, encontrou uma velha fiando, e curiosa, espetou o dedo, e adormeceu, assim como todo o castelo. Após os 100 anos, um príncipe corajoso encontrou a torre onde a princesa descansava e a beijou, acordando a da maldição.

Na versão de Perrault os dois casaram, e tiveram dois filhos: Aurora e Dia. Quando a mãe do príncipe descobriu que o filho estaria casado, teve vontade de comer os seus descendentes. Ordenou a um caçador que os matasse e trouxesse, mas com pena das crianças, este as trocou por animais. Furiosa, mandou atirar as netas a um poço cheio de sapos e serpentes, durante a ausência do filho. O plano falhou e quem acabou no poço foi mesmo a mãe do príncipe. E assim viveram felizes para sempre.


Ah amigos, mas ainda não terminou por aqui, existem outras versões em que um rei, passando por onde a princesa estava adormecida, a estuprou e 9 meses depois, esta acorda com gémeas que dera à luz. O Rei manda buscar a mãe e as duas crianças e ainda por cima era casado! A esposa tenta matar os três mas é impedida pelo próprio rei que a mata!
E assim eles vivem “felizes para sempre”.

Branca de Neve

A linda princesa de pele branca, cabelos escuros e lábios vermelhos, sofre de inveja da sua madrasta, e para se salvar do caçador que esta contratou para a matar e levar os seus órgãos para a rainha os comer, foge para a floresta onde vive na casa de sete anões que trabalham como mineiros. A madrasta descobre o seu esconderijo e lhe dando uma maça envenenada, um pedaço desta se aloja na sua garganta e adormece num sono profundo. Os anões a colocam num túmulo de vidro, onde um príncipe encantado a vê, a beija e vivem felizes para sempre.

Curiosidade

Dizem que a princesa fosse real, e se chamava Margarete von Waldeck, uma nobre do século 16. Surpreendentemente bela, chamou a atenção do príncipe Filipe II, da Espanha, e tornou-se sua amante. No entanto, a sua madrasta a odiava, assim como o rei de Espanha que viu uma união entre os dois como politicamente desvantajosa. Por isso, agentes espanhóis prepararam uma conspiração para acabar com o assunto de forma permanente, ela morreu por envenenamento. Então a sua madrasta nada teve a ver com a sua morte, pois também faleceu antes de Margarete. O seu irmão era dono de uma mina de cobre onde submetia crianças a trabalharem nela, onde as chamavam de “anões”, além disso havia um homem que vendia maçãs envenenadas para as crianças, pois acreditava que estas o estivessem roubando.

Em outras versões, como nas dos irmãos Grimm uma rainha costurava, no inverno, ao lado de uma janela negra como o ébano. Ao lançar o olhar para a neve, picou o dedo com a agulha, e três gotas de sangue pingaram sobre a neve, o que a deixou admirada e a fez pensar que, se tivesse uma filha, gostaria que fosse "alva como a neve, rubra como o sangue e com os cabelos negros como o ébano ". Quando a princesa nasceu, a sua mãe morre a dar a luz, e o seu pai mais tarde casa-se com uma mulher arrogante e vaidosa que tinha um espelho que só dizia a verdade. Daí vem a pergunta “ Quem é mais bela do que eu?” O resto da história se mantêm como eu contei mais acima, com a diferença é que convidaram para a festa de casamento a rainha má, que compareceu, morrendo de inveja. Como castigo, ao sair do palácio, acabou tropeçando num par de botas de ferro que estavam aquecidas. As botas fixaram-se na rainha e a obrigaram a dançar; ela dançou e dançou até, finalmente, cair morta.
Diz-se também que a madrasta na verdade era a sua mãe, o que torna a história ainda mais medonha.

Noutra ainda, Branca só tinha 7 anos quando comeu a maçã e um príncipe que passava ordenou aos seus empregados que carregassem o corpo para o castelo dele, e que ela acordou ou que o um dos servos, cansado de cuidar da defunta, lhe dá um soco na barriga e ela cospe a maçã voltando a vida, ou um dos servos tropeça caindo e derrubando o caixão de vidro e com isso Branca de Neve cuspiu a maçã envenenada e volta a vida.

Cinderela 

Cinderela, órfã de mãe e de pai, vive com a sua madrasta e as suas duas filhas. Maltratada é obrigada a fazer os trabalhos domésticos, cozinhar e costurar. Até que um dia o príncipe resolveu organizar um baile para conhecer as meninas solteiras do reino, e a madrasta não deixa Cinderela ir. Triste sobe ao seu quarto e chora, aí lhe aparece a fada madrinha que lhe concede um belo vestido de baie, sapatinhos de cristal, transforma dois ratinhos em cavalos e uma abóbora em carruagem, apenas com um porém: às doze badaladas tudo voltará ao normal. No baile Cinderela conhece o príncipe mas quando o relógio apontou meia-noite, ela foge apressada deixando o sapatinho de vidro nas escadas no palácio. Apaixonado o príncipe guarda o sapato e experimenta em todas as jovens até encontrar Cinderela. Quando batem à porta de sua casa para experimentar o sapatinho nas moças da casa, a madrasta tranca Cinderela no sótão e deixa as suas duas filhas na sala. Apesar dos esforços o sapatinho não cabia em nenhuma das feiosas, e quando estavam saindo um oficial vê Cinderela na janela do sótão. Sobre as ordens do príncipe, ela sai do sótão e experimenta o sapatinho que coube na perfeição, mas antes mesmo o príncipe já sabia em seu coração que aquela era o amor da sua vida. Casaram e viveram felizes para sempre. 


Na verdade existe uma história chinesa criada por Duan Cheng-shi, 800 anos antes da primeira história ocidental ter surgido. Sobre uma menina chamada Ye Xien, onde o pai tinha duas esposas, e duas filhas, uma de casa esposa. A sua mãe faleceu, e logo depois o seu pai também, ficando ao cuidado de sua madrasta. E aí a história repete-se, com exceção que Ye Xien fazia potes e tinha um peixinho dourado como seu amigo, que foi morto e comido por sua madrasta, deixando só as espinhas enterradas num monte de esterco. Essas espinhas foram encontradas por Ye e lançavam raios mágicos que davam um brilho especial aos seus potes.

Na versão dos irmãos Grimm Cinderela visita todos os dias o túmulo da mãe, e planta uma oliveira onde rega com as suas lágrimas. Aí não há a figura da fada-madrinha e quem favorece a realização do desejo de ir ao baile são pombos e a árvore. Neste caso, Cinderela sabe palavras mágicas, usadas no imperativo, que auxiliam na transformação de seu pedido em realidade. No final, as irmãs malvadas mutilavam os próprios pés, cortando os dedos e os calcanhares, para caberem no sapatinho de cristal e ficam cegas ao terem seus olhos furados por pombos. Segundo outras versões a figura da fada madrinha na verdade é o espírito da falecida mãe da própria protagonista que trazia um vestido do céu para Cinderela usar no baile.

Rapunzel

Rapunzel é criada numa imensa torre, prisioneira do mundo, por uma bruxa malvada. O cabelo da menina nunca é cortado e é conservado como uma gigantesca trança. Um dia, um príncipe passando pelo local, ouve Rapunzel cantando, e decide salvá-la das garras da bruxa. Ao enfrentar a vilã, é castigado com uma cegueira total. Mas, no final da história, sua visão é recuperada pelas lágrimas da amada, e o casal se casa e conseguem o esperado final feliz.


Na verdade, na história contada pelos Irmãos Grimm um casal pobre, em que a mulher estava grávida vivia perto da casa de uma bruxa e por duas noites o marido saiu e invadiu o jardim da velha para recolher para a esposa uma planta chamada "rapunzel" mas na terceira noite, enquanto escalava a parede para retornar para o buraco, a velha apareceu e acusou-o de furto.O homem implorou por misericórdia, e a mulher velha concordou em absolvê-lo desde que a criança lhe fosse entregue ao nascer. Desesperado, o homem concordou; uma menina nasceu, e foi entregue à bruxa, que nomeou-a Rapunzel. Quando esta fez 12 anos, a bruxa trancou-a numa torre alta. Quando ela queria subir a torre, mandava que Rapunzel estendesse suas tranças, e ela colocava seu cabelo num gancho de modo que a bruxa pudesse subir por ele. Um dia, um príncipe que cavalgava no bosque próximo ouviu Rapunzel cantando na torre. Foi retornando frequentemente, escutando a menina cantar, e um dia viu uma visita da bruxa, assim aprendendo como subir a torre. Quando a bruxa foi embora, pediu que Rapunzel soltasse suas tranças e, ao subir, pediu-a em casamento. Rapunzel concordou. Juntos fizeram um plano: o príncipe viria cada noite (assim evitando a bruxa que a visitava pelo dia).
Antes que o plano desse certo, porém, Rapunzel contou à bruxa sobre o príncipe, e ainda por cima se encontrava grávida. A bruxa cortou cabelo de Rapunzel e lançou um feitiço, para que ela vivesse em um deserto. Quando o príncipe chegou naquela noite, a bruxa deixou as tranças caírem para transportá-lo para cima e lhe disse que nunca mais veria a sua amada e empurrou-o da torre, onde caiu em espinho que o cegaram. Rapunzel mais tarde deu à luz duas crianças gémeas. Um dia, ela estava bebendo água e começou a cantar com sua bela voz de sempre. O príncipe ouviu-a e encontrou-se com ela. As lágrimas de Rapunzel curaram a cegueira, e a família foi viver feliz para sempre no reino do príncipe.
Como nas outras histórias todas terminam com um final feliz.





Espero que tenham gostado, e que tenham aprendido um pouco mais sobre as histórias que tanto gostamos ou gostávamos. Até à próxima =)

2 comentários:

  1. Que post interessante. Adoro curiosidades assim! Parabéns pelo blog.

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Isabela! Sempre que puder colocarei mais curiosidades.
      Bjs

      Excluir

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Editado por: Carolina Lopes • voltar ao topo